Simulacro nas instalações da ICM Trans - Cabra Figa

A ICM-TRANS realizou no dia 12 de dezembro 2017, pelas 15h40, mais um Simulacro de acidente, no âmbito do Plano de Emergência Interno, em colaboração com os Bombeiros Voluntários de S. Pedro de Sintra.

sim-2017O simulacro de acidente teve o seguinte cenário:

Durante uma operação de descarga de um camião com mercadorias perigosas, na zona de receção / expedição, ocorre a perfuração pelos garfos do empilhador de uma palete de produto com características de perigosidade para o ambiente e inflamável, havendo um derrame que evolui depois para um incêndio.

 

O incêndio envolve os potenciais riscos associados como o da propagação, da libertação de gases tóxicos, da libertação de fumos e da contaminação dos esgotos pluviais.

O exercício de simulacro teve como objetivos fundamentais:


• Testar as estruturas internas de segurança da ICM-Trans, treinar e avaliar a sua capacidade de comando e controlo, bem como a prontidão e a capacidade de resposta e de mobilização dos meios das diversas entidades envolvidas nas operações de proteção civil;

• Testar as instruções e procedimentos de atuação implementados em caso de sinistro, no sentido de identificar eventuais lacunas e possibilidade de melhoria;

• Testar as comunicações entre os diversos elementos da Estrutura Operacional para a Emergência;

• Testar a interação entre a equipa de intervenção da ICM Trans e as equipas de socorro externas.

• Todo o simulacro decorreu de uma forma bastante satisfatória, quer na vertente de gestão da situação de emergência, quer na componente de intervenção.

 

Analisada a conformidade entre as ações desenvolvidas e as constantes no Plano de Emergência Interno, concluiu-se que globalmente os intervenientes desempenharam bem a sua função, atuando de acordo com as suas missões.

Em termos gerais destacam-se os seguintes aspetos:


• Empenho e atitude de todos os elementos intervenientes;
• Ação eficaz /eficiente da 1ª equipa de intervenção interna;
• Preocupação do COE em contactar a malha empresarial circundante;
• Rapidez na chegada dos Bombeiros (cerca de 10 minutos após o telefonema a confirmar a situação).


A ICM-TRANS agradece a colaboração de todas as pessoas e entidades envolvidas neste simulacro, nomeadamente, elementos da brigada interna de incêndios, da Workcare, vigilantes da SOV e Bombeiros Voluntários de S. Pedro de Sintra, bem como as empresas e entidades que estiveram presentes como observadores, designadamente a Tabaqueira, a Resiquímica, a Bayer CropScience, a ANPC e o SMPC de Sintra.